A Casa

Quem Somos

A Jornada do Papai Noel começou em dezembro de 1975, com um homem preocupado com as injustiças e diferenças sociais e que se questionava como seria o Natal dos órfãos, doentes, idosos e deficientes físicos. Ele iniciou todo o trabalho com sua esposa, visitando um pequeno orfanato onde 14 crianças tiveram seu primeiro Natal. Então, decidiu mobilizar todos a sua volta por um ideal em comum – transformar o sonho do Natal dos necessitados em realidade.

Assim fez, criando a Casa do Papai Noel. A Campanha começou pequena, mas o propósito era tão sincero e o resultado trazia tanta alegria que contagiou amigos, parentes, conhecidos e, em poucos anos, cresceu tanto que a Agenda do Papai Noel está sempre preenchida por todo o mês de dezembro. São visitas, feitas pelo Papai Noel, às instituições de caridade, hospitais, creches, asilos e orfanatos fazendo desse mês uma verdadeira maratona de emoções.

A Jornada do Papai Noel transformou-se num compromisso onde as atividades são planejadas e desenvolvidas ao longo do ano inteiro, através de doações e parcerias, para viabilizar todas estas visitas com a qualidade e o carinho que queremos despender a cada uma delas. Foram criados dois eventos que ocorrem ao longo do ano com o objetivo de angariar fundos para a aquisição de presentes, roupas, materiais de higiene pessoal, dentre outros, todos sempre novos e de qualidade assegurada.

Mas, em 1996, durante a visita ao Instituto Benjamin Constant, quando uma das crianças visitadas pediu para trocar seu brinquedo por alimentos, percebemos, então, que seria necessário acompanhar e prestar suporte às famílias dos doentes ao longo de todo o ano, de forma a recuperar a auto-estima, manter o tratamento de longo prazo, buscar reintegração ao mercado de trabalho e apoiar os membros da família, garantindo um mínimo de qualidade de vida para que pudessem superar esse período difícil em suas vidas. Foi então, que buscamos, através das equipes de assistentes sociais dos hospitais, a identificação das famílias mais carentes para esse trabalho. Hoje, assistimos e acompanhamos 110 famílias, mensalmente.

Um de nossos principais objetivos é criar e ampliar projetos de formação profissional e auto-sustentação, com foco nos filhos e dependentes das famílias assistidas.

Diante das enormes dificuldades encontradas para prosseguir com o trabalho, a campanha passou a depender, também, de doações de pessoas jurídicas. Por isso, decidimos constituir uma “pessoa jurídica” criando o “Instituto de Apoio e Assistência Social Casa do Papai Noel”, registrando-se oficialmente como uma OSCIP (organização da sociedade civil de interesse público) sob o número 5371, em 23/11/2005.

O importante é deixar claro que a transparência, a mobilização, a ética e o carinho são os valores que norteiam esse trabalho. A instituição não tem empregados e nenhum dos membros recebe qualquer tipo de remuneração. Formado por um grupo de voluntários, todos colocados no mercado de trabalho, exercendo suas profissões, o trabalho é resultado do desejo de retribuir a sociedade parte de tudo aquilo que conquistaram em suas vidas pessoais e profissionais, como forma de garantir um futuro melhor para seus filhos, netos e para as próximas gerações.

De posse do cadastro de pessoa jurídica, a Casa do Papai Noel, vem buscando o registro e apoio de empresas que investem em ações e projetos sociais. Essa é a maior esperança de prosseguir com a Campanha, ampliando o raio de atuação e o número de famílias beneficiadas. É uma excelente perspectiva que se abre para o trabalho realizado. Recentemente fomos selecionados pela Arquidiocese do Rio de Janeiro para conduzir projetos em parceria com essa instituição em reconhecimento ao nosso trabalho.

“Asseguro que não fugiremos nem abriremos mão de nenhum dos nossos valores: ética, transparência e respeito “, garante o fundador e presidente da Casa do Papai Noel, Antonio Ivo Daflon, o “Papai Noel”.

Estatuto

CONHEÇA NOSSO ESTATUTO

Missão

Nossa missão é traduzir em gestos e ações o verdadeiro significado do Natal, a todos que busquem e a quem possamos dar acolhida, permitindo acesso ao mínimo necessário para uma existência digna, concedendo apoio material e afetivo, dentro de nossas possibilidades, trabalhando a auto-estima e incentivando a todos na busca pela recolocação no mercado de trabalho, na sociedade e, muitas vezes, junto a seus familiares.

Tendo como objetivo primordial dar atendimento digno, respeitoso, consciente e sincero, impedindo a autopiedade, despertando a consciência de que todos temos direitos e deveres, valores e defeitos.

Visão

Fortalecer os lanços, valores e diretrizes que norteiam nosso trabalho e estendê-lo ao maior número possível de pessoas, sem perder o foco na qualidade e na responsabilidade, para termos a certeza de manter o compromisso assumido.

Manter as parcerias existentes e buscar novos colaboradores que se identifiquem com nossas ações.